terça-feira, 29 de maio de 2012

Desabafo de um Vencedor

Quando enfim se encerrar minha trajetória
nessa vida de loucura e penar
Quando tudo não passar de uma memória,
eu direi valeu a pena esperar.

Valeu a pena toda lágrima vertida,
o caminho regado a pranto e suor.
Por que nada se encerra com a partida,
tem-se início uma vida bem melhor

Um lugar onde o choro não existe.
E não importa mais o sangue derramado.
Onde sorrirá aquele que foi triste.
É o lugar que pra mim foi preparado

Eu anseio como nunca esse momento,
onde enfim será liberta minha Alma.
Se porá um termo em todo sofrimento,
e assim mergulharei num mar de calma

Pois quando enfim se encerrar minha trajetória
nessa vida de loucura e penar
Quando tudo não passar de uma memória,
eu direi valeu a pena esperar.



2 comentários:

Luciana Araujo disse...

Profundo e belíssimo...

Carlos Orfeu disse...

Maravilhoso poema,caro irmão de elevada alma e arte!
Seus poemas são belos,e profundos
estamos juntos,no mesmo ideal,no mesmo grito,no mesmo verso.

Minha foto
Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e e ví cair em minha frente castelos. Como un anjo voei ao céu mas longínquo, e como um cometa caí. A queda de machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas humano.