quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Angústia


Fantasmas à noite me sopram aos ouvidos.
Trazendo a tona lembranças mortais.
De tempos distantes outrora vividos,
tão doces momentos que não voltam mais.

Fantasmas à noite perturbam meu sono.
Trazendo consigo tristezas e dor.
O frio e o medo, sensação de abandono.
Angústia e pranto, desespero e pavor.

Fantasmas a noite me tiram a paz.
Já ouço ecoando sua voz pelo ar,
gemidos horríveis me gelam a alma.

Minha mente então já não mais se acalma,
pois tudo em minha volta em horror se faz,
pelas sombras que trazem consigo o pesar.

Um comentário:

Palavras!! disse...

O frio e o medo, sensação de abandono.
Angústia e pranto, desespero e pavor.......

...belo assim como so o poeta faz o medo parecer...em sua fase de pétalas caidas..e rosas mortas....és assim..em sua inspiração ..uma luz..nesse universo de ilusão...adoruu o seu lado gótico...com um toque ..de ironização das coisas Rs..Otimo como sempre...abrç...

Minha foto
Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e e ví cair em minha frente castelos. Como un anjo voei ao céu mas longínquo, e como um cometa caí. A queda de machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas humano.