segunda-feira, 3 de agosto de 2009

A Sereia

Aquela que veio das águas do mar,
como uma onda pra mim surgiu.
E por minha causa ela sumiu,
tão tolo que fui, a deixei escapar.

Tão linda, tão bela sereia
encanto havia em seu olhar.
Viestes a mim nos bancos de areia,
viestes a mim das águas do mar.

E agora se foi, e porque eu já sei,
pois o que queria não soube lhe dar.
Deixando de lado tudo que sonhei,
por medo daquela que veio do mar.

No entanto de tudo que tive agradeço,
estando ao seu lado pude voar.
Por tão bons momentos eu nunca me esqueço
daquela que veio das águas do mar.

2 comentários:

Erika disse...

^^^Nhaa so hj estou lendo seu blog , sorry >.<
e adorando... bjosss

Marina disse...

lINDA MAIS DE UMA TRISTEZA PROFUNDA!Mas antes de toda tristeza existe uma alegria espero que se lembre dela!!bjs

Minha foto
Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e e ví cair em minha frente castelos. Como un anjo voei ao céu mas longínquo, e como um cometa caí. A queda de machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas humano.