terça-feira, 11 de maio de 2010

Ana a Fada


Uma fada eu vi sorrir,
em seu sorriso, graça e luz,
como uma estrela a mim conduz,
me mostrando o caminho a seguir.

És tão bela, de ti irradia
uma luz que a Lua ofusca.
Até o Sol em ti então busca
seu fulgor pra reinar pelo dia.

Mesmo quando a tristeza a consome,
calma e doçura você emana.
Este tão belo ser tem um nome.
Beleza, teu nome é Ana.

Um comentário:

Anita Diniz disse...

Que lindo poema!!!
Seus versos me inspiram diversos sentimentos!!!
Parabéns por usar tão bem o seu dom!

Minha foto
Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e e ví cair em minha frente castelos. Como un anjo voei ao céu mas longínquo, e como um cometa caí. A queda de machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas humano.