terça-feira, 1 de setembro de 2009

ODE A UM ANJO

NAS ASAS DO VENTO CAVALGUEI,
ESPERANDO ESTAR COM VOCÊ,
SEM CONSEGUIR TE ENCONTRAR.
VOEI ATÉ AS ESTRELAS ,
VASCULHEI O INFINITO E NÃO ESTAVAS LÁ.
FUI BUSCAR-TE ALÉM DAS MONTANHAS,
POR MARES BRAVIOS NAVEGUEI,
VENCI FLORESTAS E DESERTOS,
MESMO ASSIM NÃO TE ENCONTREI.
SENTINDO-ME ENTÃO PERDIDO
DESISTI DE TE ENCONTRAR,
ACREDITANDO SER O FIM.
POR MUITOS LUGARES ANDEI,
EM VÃO POIS AGORA SEI
QUE SEMPRE ESTAVAS EM MIM.

Um comentário:

priscila disse...

Esse é o que eu mais gosto!
Perfeito!
Lindo...

Minha foto
Sou o que sou. Sou incoerente por vezes, sou sonhador sempre, temo o desconhecido sem contudo deixar de arriscar, tenho planos e projetos, construí e e ví cair em minha frente castelos. Como un anjo voei ao céu mas longínquo, e como um cometa caí. A queda de machucou, contudo me fez mais forte. Sou falho e impreciso. Simplesmente indefinível, enfim sou apenas humano.